Fisiolar

Fisiolar_escolha-consumidor-24

Disfagia

A disfagia é uma perturbação que afeta a capacidade de engolir de forma segura e eficaz. Pode ocorrer devido a uma variedade de condições médicas, como acidente vascular cerebral, doenças neuromusculares, lesões na cabeça e pescoço, cancro, entre outras. 

A terapia da fala desempenha um papel fundamental no tratamento da disfagia, ajudando os pacientes a melhorar as suas capacidades de deglutição e minimizar os riscos associados à aspiração ou outros problemas de alimentação. A intervenção da terapia da fala no tratamento da disfagia geralmente envolve várias etapas.

Avaliação –  Deve ser realizada por um terapeuta da fala especializado em disfagia e permite uma avaliação detalhada do paciente e de toda a informação clínica pré existente. Esta pode incluir entrevista, exame físico, exames de imagem (como endoscopia), além da observação das dificuldades de alimentação e deglutição do paciente.

Diagnóstico – Com base na avaliação, o terapeuta da fala estabelece um diagnóstico das características da disfagia do paciente, identificando os problemas específicos no funcionamento dos músculos envolvidos na deglutição.

Plano de Tratamento – Com o diagnóstico é criado um plano de tratamento individualizado. Esse plano pode incluir exercícios de fortalecimento muscular, técnicas de postura e posicionamento durante a alimentação, estratégias para controlar o refluxo gastroesofágico, entre outras abordagens.

Exercícios de Reabilitação –  Os exercícios podem variar dependendo das áreas específicas de dificuldade identificadas na deglutição do paciente, podendo incluir exercícios para melhorar a força muscular, a coordenação dos músculos envolvidos na deglutição e a capacidade de controlar o reflexo da tosse, bem como de proteção das vias aéreas superiores.

Aconselhamento de Alimentação O terapeuta da fala pode oferecer orientações sobre a consistência e o tipo de alimentos que são mais seguros para o paciente consumir, evitando riscos de aspiração.

Monitorização – A progressão do paciente é monitorizada ao longo do tratamento e  de acordo com a resposta do paciente aos exercícios e técnicas, o plano de tratamento pode ser ajustado para se adequar melhor às suas necessidades.

Educação do Paciente e dos Cuidadores – Além de trabalhar diretamente com o paciente, os terapeutas da fala também educam os seus cuidadores sobre as melhores práticas para lidar com a disfagia no dia a dia, nomeadamente informações sobre como preparar alimentos, como realizar manobras de deglutição seguras e como reconhecer sinais de complicações.

O tratamento da disfagia muitas vezes é multidisciplinar, envolvendo outros profissionais de saúde, como por exemplo médicos, nutricionistas, psicólogos e enfermeiros. O objetivo geral é melhorar a qualidade de vida do paciente, garantindo que eles possam comer e beber de forma segura e eficaz.

Fisiolar

Fisiolar

Saúde ao Domicílio

Porquê deslocar-se, se vamos ter consigo?

Uma experiência verdadeiramente conveniente e diferenciadora.
Scroll to Top