Fisiolar

Fisiolar_escolha-consumidor-24

Torcicolo Congénito – O que é e como se trata?

Quinta-feira, 11 Janeiro, 2018

O torcicolo congénito é uma retração unilateral do músculo esternocleidomastoideu, que se caracteriza pela posição de flexão com inclinação lateral da cabeça para o ombro homolateral e pela rotação da cervical para o lado contralateral. Em muitos casos pode verificar-se a apresentação de um nódulo fibroso no seu ventre muscular. É uma patologia que é detetada ao nascimento ou logo após o nascimento. 

Incidência e Etiologia

É uma patologia relativamente comum, a sua incidência varia de 0,3% a 1,9% dos recém-nascidos, sendo que a origem do torcicolo pode ser por má posição fetal, isquémia muscular, pressão intrauterina inadequada ou causa desconhecida. A maioria dos torcicolos musculares congénitos resolve-se com tratamento conservador.

Tratamento para o Torcicolo Congénito

O tratamento conservador inclui protocolos de fisioterapia, que variam segundo os autores, mas que na generalidade incluem exercícios de estiramento ativos e passivos, posicionamentos, estimulação auditiva, visual e cutânea. A intervenção em fisioterapia é feita com o intuito de diminuir as retrações musculares, resolver as limitações de movimento, promover um alongamento simétrico, aumentar a elasticidade das estruturas retraídas, ativar a musculatura envolvente, facilitar a integração dos movimentos no esquema corporal bem como evitar sequelas. Contudo, existem casos em que pode existir indicação para tratamento cirúrgico.

Ensino aos pais acerca do Torcicolo Congénito

O ensino aos pais/cuidadores relativamente ao posicionamento e exercícios que podem ser realizados é igualmente feito pelo fisioterapeuta. O diagnóstico e tratamento precoce do torcicolo congénito, assim como a participação dos cuidadores em todo o processo terapêutico, é fundamental para uma reabilitação mais eficaz.

Alexandra Lopes

Alexandra Lopes

Fisioterapeuta da Fisiolar, licenciada em Fisioterapia pela Escola Superior de Saúde de Setúbal em 2004, Mestre na especialidade de Ciências da Fisioterapia pela Faculdade de Motricidade Humana em 2009 e Master em Técnicas Osteopáticas do Aparelho Locomotor pela Escuela de Osteopatia de Madrid em 2010.

Porquê deslocar-se, se vamos ter consigo?

Uma experiência verdadeiramente conveniente e diferenciadora.
Scroll to Top